O que é Meditação da Mente Alerta?
27/07/2017
Diario da Saúde
Atenção Plena Estamos ouvindo cada vez mais falar sobre a meditação baseada na atenção e o papel que ela desempenha na redução do estresse. Mas o que exatamente é a meditação baseada na atenção e por que a prática está recebendo tanta atenção da comunidade médica e científica? "O objetivo global da atenção plena é o indivíduo aprender a estar presente no momento e poder silenciar sua mente. Isso pode causar um impacto significativo no nível de estresse de um indivíduo e no seu bem-estar geral," explica a professora Jodie Katz, diretora do Centro de Medicina Integrativa do Hospital Valley (EUA). A prática da atenção plena remonta a milhares de anos e tem suas raízes na ioga e na meditação usada por monges e praticantes de várias religiões orientais. O que é melhor: Meditação ou Férias? Dos julgamentos às emoções positivas A atenção no momento presente também nos permite deixar de julgar a nós mesmos e as nossas experiências. O processo de conhecer a experiência como ela é e nós mesmos como somos, sem um julgamento implacável, é um grande componente dos fundamentos da atenção plena. Somos encorajados a ter uma curiosidade calorosa e aberta sobre a vida, sem críticas, o que faz, por exemplo, com que problemas sejam fatos tão corriqueiros quanto ser necessário aquecer a água para fazer o café - eles só precisam ser resolvidos, o que muitas vezes não exige nada além de esperar o tempo certo para que a solução se apresente. Isso facilita livrar-se de todas as emoções negativas, reduzindo o estresse e abrindo espaço para que as emoções positivas se desenvolvam de forma natural. De acordo com um artigo recentemente publicado na Harvard Business Review, "os neurocientistas têm demonstrado que praticar a atenção plena afeta áreas cerebrais relacionadas à percepção, consciência corporal, tolerância à dor, regulação emocional, introspecção, pensamento complexo e sensação de si". Meditação causa mudanças neurobiológicas benéficas O que é a Meditação da Mente Alerta? Jodie Katz afirma que todos podem se beneficiar da meditação da mente alerta. [Imagem: The Valley Hospital] Como praticar a meditação da atenção plena Um aspecto crucial da atenção plena é que a prática é flexível e pode ser personalizada para se adequar ao estilo de vida de praticamente qualquer pessoa. Você pode realmente se beneficiar de meditações curtas e, acredite ou não, pode-se meditar em qualquer lugar, inclusive no ambiente de trabalho. Mesmo algumas instruções simples podem ser suficientes para que você inicie sua prática de atenção plena: Preste muita atenção à sua respiração, especialmente quando sentir emoções intensas, tentando deixar de lado todos os pensamentos - você poderá voltar a eles mais tarde, com a cabeça mais fria e o coração menos acelerado. Observe - observe realmente - todas as suas sensações em um determinado momento: o que você está vendo, os sons e os cheiros, a hora do dia, o clima, coisas que mudam o tempo todo sem nunca atingir sua consciência. Reconheça que seus pensamentos e emoções são fugazes e não o definem, uma visão que pode liberá-lo de padrões de pensamento negativos. Sintonize as sensações físicas do seu corpo, da água atingindo sua pele no chuveiro ao modo como seu corpo descansa na cadeira do escritório. Aos poucos, você pode querer ir mais fundo, deixando-se a sós em seu quarto ou frequentando um lugar mais calmo para conseguir se concentrar em detalhes cada vez mais sutis. Neste momento você certamente já estará sentindo os benefícios da meditação - o seu corpo os sentirá antes mesmo que você se dê conta disso.