Enquanto prefeitura planta grama nas encostas dos viadutos, projetos de licitação foram esquecidos pelo município
Cidade
17/05/2013
www.rondonoticias.com.br

Porto Velho, Rondônia - Mais de R$ 3 milhões. Esse está sendo o valor gasto pela prefeitura de Porto Velho para plantar grama nas encostas do inacabado viaduto (elevado) da avenida Jatuarana com a BR-364.

Isso mesmo, após ter pintado de branco as manilhas (já enlameadas) que “cercam” o viaduto, o prefeito Mauro Nazif (PSB) determinou que para sustentar as encostas, fosse plantada grama, a um custo milionário.

O curioso é que na rua da Beira e nos arredores do viaduto, os buracos, alagações e a lama se espalham, mas a prefeitura nada faz.

Também causa estranheza que, quase 90 dias depois de prefeito, vereadores e a bancada federal terem se reunido com o diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Fraxe, cobrando nova licitação para a continuidade das obras, nada tenha sido feito pela prefeitura.

Mauro Nazif bateu o pé e fez questão de que a prefeitura continuasse com a obra, alegando que a gestão anterior não conseguiu fazer o serviço, mas agora, ele e sua equipe, iam terminar os viadutos.

Não tem nada em andamento, a não ser a gambiarra do plantio de grama. As indenizações de casas e comércios estão emperradas. Até a rede elétrica, que precisará ser removida para a continuidade das obras, continuam no mesmo lugar. Ou seja, o cenário só mudou pra pior.

Após a reunião, considerada “proveitosa”, foi estipulado um prazo de 90 dias para a nova licitação, dessa vez dividida em lotes, para que mais de uma empresa fizesse os serviços. Tudo não passou de discurso e conversa.

“Tão logo inicie o período de estiagem, esperamos estar com a obra licitada e pronta para os trabalhos de conclusão”, disse o prefeito Mauro Nazif à época.

Após a reunião em Brasília, o prefeito Nazif concedeu entrevista coletiva à imprensa e falou sobre a renovação do convênio com o Dnit para a continuidade das obras dos viadutos e marginais da BR-364. “A prefeitura vai assumir a obra e realizá-la com a maior rapidez possível”, declarou Nazif.

De enrolação e enrolação, as obras vão continuando emperradas e a prefeitura vai gastando dinheiro inutilmente, enquanto problemas realmente urgentes são deixados de lado.